domingo, 12 de setembro de 2010

BATALHA DE RIMAS

Batalha de Rimas revela talentos em Poços de Caldas

Organizada pelo Coletivo Hip-Hop Uai, a primeira batalha de rimas na cidade traz conhecimento e interatividade

Jéssica Balbino


Salve Rapa, agora são 01h18 e eu ainda tô acordada, depois de uma semana SUPER exaustiva, estou postando aqui no blog as fotos e a matéria da 1ª Batalha de Rimas de Poços de Caldas.
Após muita correria, muito estresse e principalmente, dedicação, conseguimos fazer acontecer.
O evento foi um SUCESSO total e muita gente colou.
Aproveito o espaço e agradeço aos que representaram, como toda galera do rap, do break e do coletivo que saiu de casa e colou na pista de skate para curtir, aos skatistas que cederam espaço e ainda curtiram o evento, aos órgãos municipais que fizeram o corre também e liberaram tudo, mesmo com o pedido em cima da hora. Em especial, ao vereador Tiago Cavelagna, que fortaleceu o evento de todas maneiras possíveis, as meninas Juliana e Ingrid, que somaram e até cataram todo lixo depois do término, aos jurados que ficaram lá o tempo todo, ao Neguinho, que fortaleceu com as mesinhas e cadeiras, ao Tiagão Tatoo, que além de dar o brinde, ainda emprestou a caixa de som depois que a nossa deu zica, ao Joãozinho e ao técnico de som também que ajudou a rapa a fazer tudo e chegou junto quando os falantes calaram.
Agradeço ainda ao Pedrinho, do Coletivo Corrente Cultural, por nos ensinar como fazer e chegar junto também e ainda a galera da net, como o Kiko, da Vanguarda do Rap Nacional, que soltou o reelase, assim como a Nane Mafra, do Rap Nacional.
Na mídia tradicional, o Jornal Mantiqueira e o Mais Poços, no fortalecimento TOTAL, além da TV Plan, que arrasou com o convite para o jornal do Meio Dia.

No mais, foi um corre tremendo, mas deu tudo SUPER CERTO e hoje vou dormir feliz e aliviada. Amanhã recomeço tudo, mas, nesta noite, será mais leve e sem a preocupação com o evento.
Além disso, tem a boa notícia do @leopacuai no RPB.

Para destacar o dia, acho que o mais legal foi ver a MC Talita partir pra rima com os caras e melhor ainda, quando ela ficou perdida, eu assumi o microfone (não, eu não rimo) e mandei a seguinte:

"Aqui tamo nóis, as mina e não tem caozinho, vamo partir pra cima e acabar com os irmãozinho"

a mulherada curtiu, os homens ficaram com cara de tacho, mas, tamo aí, fortalecendo o HIP-HOP MULHER, afinal, É TUDO NOSSO !!!

Outro ponto importante foi ouvir do Michel, o Sagaz, vencedor da Batalha, que a mãe dele me viu na TV Plan no sábado e o questionou: " vc vai lá, né?"
Puxa, ver os pais incentivando os filhos e saber que por meio da minha profissão - jornalista - eu consigo trazer mais gente pra junto é uma alegria imensa.


Abaixo, a materinha e as fotos !!!





Poços de Caldas, MG – Um de frente para o outro, dois jovens se enfrentam e tentam provar qual é o melhor. A cena acima poderia se encaixar em mais uma das milhares de estatísticas sobre a violência, tão comuns e frequentes no dias atuais, entretanto, esta é uma das alternativas que criam oportunidades e promovem cidadania.
Por meio do hip-hop, a 1ª Batalha de Rimas de Poços de Caldas, promovida pelo Coletivo Hip-Hop Uai (União dos Ativistas do Interior) no domingo (12) conseguiu reunir mais de 100 pessoas na pista de skate da cidade e preencher as horas do domingo com muito pensamento ágil, som de qualidade e rap sul-mineiro. A proposta trouxe resultado, o que é confirmado pela declaração do vencedor da batalha, Michel, conhecido como Dimenor. “O hip-hop é um movimento que me tirou da merda, porque eu não fazia nada, sabe? Eu me arrisco no graffiti, faço rap, um pouco de break, enfim, é uma terapia para mim, porque estou aqui e não mexendo com outras porcarias”, dispara, ao ser questionado sobre o papel que a cultura de rua exerce em sua vida.



Aos 19 anos, ele se dedica aos estudos e às rimas em batalhas improvisadas num dos pontos turísticos da cidade. Sobre o evento, o primeiro da cidade organizado com o propósito de uma rinha entre MCs, o jovem afirma que mesmo tendo competido entre amigos, ele tomou cautela com as ofensas e elogia o evento. “Isso é muito bom, a batalha estimula o raciocínio rápido, faz ter gosto pela leitura, que é o que eu tenho feito muito, para ampliar o vocabulário e não falar bobagem”, destaca, lembrando que a vitória alcançada na disputa, com muitas rimas criativas, é dedicada à mãe. “Ela sempre me deseja boa sorte”, diz.

Professor x aluno

Esta foi a cena da final da Batalha, protagonizada por Dimenor e Dudu Nights, que na verdade, é o cara que inspirou o vencedor do campeonato a começar a rimar. Juntos, eles integram o grupo Sagáticos, em Poços de Caldas, e se enfrentaram numa final acirrada, decidida pelos aplausos do público, ou seja, de forma diferente de como foi conduzida, com avaliação de quatro jurados com longa bagagem no rap e experiência em rimas.Para Dudu, a organização da batalha foi o que valorizou o evento. “O hip-hop é uma cultura que serve como diversão e para tirar as pessoas de coisas ruins, porque a cabeça aqui é usada para coisas do bem. Muita gente tem preconceito, mas a mensagem verdadeira do rap que praticamos aqui é algo que serve para utilizar a cabeça, ou seja, coisa de gente inteligente”, coloca o rapper que se utiliza de Racionais MCs e Raul Seixas como inspiração para as rinhas e também para o rap feito pelo grupo. ConhecimentoPara estimular ainda mais o conhecimento, o Coletivo Hip-Hop Uai efetuou ainda a distribuição de exemplares do Jornal Enraizados. Vindos do Rio de Janeiro, enviados por Dudu de Morro Agudo e Re.fem, os jornais fazem parte de mais um projeto do movimento carioca e ganhou as ruas de Poços de Caldas a partir do evento, onde vários participantes ganharam um exemplar, fizeram a leitura, e conforme orientados, passaram adiante.

Participação feminina

Com muitas mulheres na plateia, somente uma se arriscou na rima. MC Talita, também conhecida como Laddies, mesmo após ter sido a única, entre três amigas, que continuou cantando foi a representante feminina do hip-hop durante a Batalha. Inscrita e mesmo com certo receio, ela assumiu o microfone e duelou contra o primo, China_Trindad. Tímida, ela teve medo de ofender, mas, fez as mulheres presentes na pista de skate vibrarem com a iniciativa. “Foi interessante participar. Eu fiquei com vergonha, mas depois gostei de rimar e me empolguei. Nas próximas estarei lá, com certeza”, diz. Para China_Trindad, que a enfrentou na Batalha, apesar da atitude respeitosa que Talita teve, houve um certo desconforto. “Ela é mulher, fica complicado de duelar, porque não é qualquer coisa que se pode dizer a uma garota”, afirma.

Com certificado de aprovação, pelo público

As declarações do campeão da Batalha se casam com a proposta do coletivo, que objetiva resgatar as origens da cultura hip-hop por meio das festas nas ruas, com a participação popular e interação de todos os presentes.Ao comando do MC Leopac, o campeonato de rimas aconteceu ao som das pick-ups de DJ Mancha e contagiou o público, como é o caso do b.boy Ricardo Saraiva, que foi no evento apenas para prestigiar, uma vez que não se arrisca no freestyle. “O resultado foi muito legal, compareceram bastante gente, o pessoal do skate também ficou e foi um movimento muito legal. Vou estar sempre presente nas próximas, porque ajuda a cultura hip-hop crescer na cidade e incentiva as pessoas. Abre portas”, fala. Por curtição e também compromisso profissional e social, o vereador Tiago Cavelagna apoiou o evento e esteve presente na festa. Junto aos participantes, ele aplaudiu, incentivou e se divertiu durante toda tarde de domingo. Para ele, o apoio para o evento aconteceu de forma natural, uma vez que ele é próximo de culturais que envolve a juventude. “É sempre importante estamos juntos com as pessoas que representamos. O projeto é maravilhoso e tem um potencial de crescimento enorme. É a maneira mais rápida de inserir bons conceitos e valores no meio dessa juventude que há muito tempo se sente marginalizada”, considera.
Cavelagna pontua ainda que a 1ª Batalha de Rimas proporcionou ainda o uso adequado do espaço público. “Com eventos desse tipo, o tráfico, que infelizmente tenta tomar conta é excluído e devolve para o cidadão de bem o que foi construído por ele”, acredita.
Entre os apoiadores está também Tiago Batista Fernandes, conhecido como Tiagão Tatoo. Enquanto público, ele aproveitou para praticar o skate boarding na pista da cidade e curtir as rimas improvisadas dos MCs que assumiram o duelo.
Questionado sobre o apoio oferecido, em forma de brindes e parceria, para o evento, ele afirma que está envolvido com hip-hop porque gosta bastante. “Muita gente aqui está envolvido e sabe o que dizer e outros que querem apoiar e somam. É algo que está no começo e vai longe”, dispara. O vencedor levou uma tatuagem do Tiagão Tatoo, uma camiseta da Interiô Street Wear, marca que veste o Coletivo Hip-Hop Uai, completamente criada e desenvolvida em Poços e um CD do grupo Uclanos.
O vice-campeão levou dois piercings do Crazy Body Piercing e uma camiseta da Interiô Street Wear. Os participantes que se arriscaram no freestyle temático e também em rinhas além da Batalha levaram também outros oito pierciengs.


Avaliação do Júri

Os jurados que avaliaram o desempenho dos MCs em critérios como criatividade, interatividade e raciocínio até o duelo da semi-final da Batalha também comentam o evento, como é o a caso de Flávio Alves, conhecido como Suburbano. Envolvido com o rap desde 1993, ele foi um dos pioneiros na cidade a se envolver com a cultura hip-hop e hoje é MC de um dos grupos mais considerados no sul do Estado, o Uclanos. “Por ter sido a primeira batalha, foi bem interessante, a interatividade do público foi muita boa, assim como a qualidade dos rappers. Acho muito importante que aconteçam outras edições”, diz.
Assim como ele, Bebeto, conhecido como Mb2 é também membro do grupo Uclanos e foi um dos jurados, avalia o encontro como algo bastante válido. “Parabéns ao coletivo Hip-Hop Uai, que conseguiu reunir a galera e os grupos, que puderam interagir mais com o lance do freestyle”, comenta.
Já o rapper J.Dois, integrante do grupo MAFIA (Manos na Área Fazendo a Igualdade Acontecer) considera a Batalha como algo que vai ao encontro, justamente, da igualdade que ele busca. Com um CD novo “Do dia pra noite”, ele elogia o campeonato. “As rimas apresentadas foram muito boas e estou feliz com a oportunidade de ter feito parte disso, de ter sido jurado”. Já o rapper Alemão, que lança no próximo ano o CD “Ultrapassando Fronteiras”, que está sendo gravado nos estúdios Rima Cruz, em Votuporanga, onde grupos como Inquérito e Shekinah Rap também gravam, pensa que o evento foi bastante surpreendente pela qualidade. “Foram rimas muito boas apresentadas pelo público, pessoas bastante inteligentes e queremos mais eventos grandes, fazendo a coisa acontecer no interior de Minas Gerais”, finaliza.




Zequinha (Conselho de Igualdade Racial), Tereziano (apersentador), Jéssica Balbino (debatedora), Leopac (entrevistado)



Manos rimando


Duelo entre manos de quebradas diferentes

Leopac na apresentação e Ingrid, de costas, como assistente



A família do Pit Brown e ele com o Jornal Enraizados (conexão RJ-MG)



Jéssica Balbino entrevista Michel, o vencedor da Batalha



Alemão, um dos jurados


Jéssica Balbino e Tiagão Tatto








Jéssica Balbino entrega envelope da premiação para Michel, o Dimenor





Pit arrebentando no freestyle




Leopac, Tiago Cabelagna, Jéssica Balbino e DJ Mancha (os que fazem acontecer)

Castor, do grupo Elementos, lendo o Jornal Enraizados




Leopac (irmão) e Dudu Nights, o vice-campeão




Valeu povo, é tudo nosso





3 comentários:

Daniela Mara disse...

Parabéns! Mais uma vez fico imensamente feliz em ver pessas ativistas que acreditam na cultura urbana como um caminho para uma vida melhor e que trazem para esses jovens uma esperança de um futuro melhor! CULTURA TRÁS CONHECIMENTO! Super apoio! bjsss
@danimarastreet

Anônimo disse...

HoOo
Muitaaa Satisfaçãoooo !!
esse tipo de evento tem q ocorre mais vezes !!
Agradeçoo a Todos q fez o correee !!
Abraço.

Dmenor !! ou Michel Sagaz;.
"Sagaticos"

vato cria das ruas... disse...

prevalece us verdadeirus salve salveeeeeeeeeee #nnois nu vive dissu nnois vive issuuu
@criadasruas logo mais voltandu a ativa jha blesss.....